Fernanda Ezabella

Hollywood e outras viagens

 

Pelo menos Crystal ficará longe de Howard Stern

Billy Crystal foi a escolha segura da Academia para apresentar a grande festa do cinema.

O cara é veterano, queridinho de Hollywood, e outra coisa importantíssima: Billy não vai sair falando abobrinhas no show de rádio de Howard Stern.

No vídeo acima, de 1995, ele bate boca com um repórter do programa, famosos por fazer perguntas embaraçosas.

"Quantos anos seu casamento durou antes de você trair sua mulher", pergunta o jornalista. Crystal o manda praquele lugar e xinga Stern. Foi o maior auê.

Foi indo ao show de Howard Stern que Brett Ratner se queimou. Ele seria o produtor do Oscar, mas acabou pedindo demissão nesta semana. 

Além da frase "ensaio é coisa de bicha", dada em outra entrevista, Ratner contou a Stern detalhes esquisitos de sua vida sexual, como mandar suas namoradas ao médico antes de fazer sexo com elas.

Parte do áudio de Ratner está no vídeo abaixo, em inglês, sem legendas.

 

Escrito por Fernanda Ezabella às 21h14

Comentários () | Enviar por e-mail | Cinema e TV | PermalinkPermalink #

E o novo apresentador do Oscar é...

 
 
Billy Crystal acabou de contar no Twitter que será o novo apresentador do Oscar, na cerimônia que acontece em fevereiro de 2012.

Ele substitui Eddie Murphy, que pediu para sair ontem (mais no post abaixo).

Crystal mandou a seguinte mensagem no Twitter, reenviada pela conta oficial da Academia:

"Vou fazer os Oscars para a jovem da farmácia parar de perguntar meu nome quando eu for pegar meus remédios. Ansioso para o show."

É uma escolha mais do que segura para a Academia, depois do fiasco da dupla Franco-Hathaway e depois do escândalo Brett Ratner.

Segura, mas meio sem graça. Estava curiosa para ver Murphy ou até mesmo encarar alguma esquisitice como os Muppets de apresentadores (rolou uma campanha o dia todo no Twitter para Caco e sua gangue serem escolhidos... não rolou).

Esta será a nona vez que Crystal apresenta o Oscar. Ele só perde para Bob Hope, que fez 19 vezes. 

Sua estreia foi em 1990 e a última vez foi em 2004. Neste ano, ele fez uma ponta, um dos únicos números elogiados da noite.

Em agosto, ele comentou num evento da Cinemateca que estava disposto a voltar.

"Talvez mais uma ou duas vezes? Não sei. Eles sabem como me encontrar", disse Crystal para a plateia, após exibição do filme "Amigos, Sempre Amigos" (1991).

Abaixo, algumas fotos famosas dele no Oscar e um vídeo de 2004:





Escrito por Fernanda Ezabella às 19h50

Comentários () | Enviar por e-mail | Cinema e TV | PermalinkPermalink #

Banderas "entrevista" Almodóvar


 

Na noite de quarta-feira, Pedro Almodóvar e Antonio Banderas foram à loja da Taschen em Beverly Hills para uma entrevista relâmpago.

A desculpa era o lançamento do livro "The Pedro Almodóvar Archives", com mais de 600 fotografias dos filmes do diretor e seus bastidores. A Ilustrada fez uma matéria sobre o livro.

A loja é um luxo, mas super apertada. Os dois ficaram numa espécie de janela de um mezanino, falando com o público esprimido embaixo. Esquisito.

Tinha uma fila gigante para entrar na loja, e Almodóvar autografou alguns livros ao final.

A ideia era Banderas, que já trabalhou em cinco filmes do diretor, fazer umas perguntas para ele. Mas só rolou uma:

Banderas: "No começo de sua carreira na Espanha, você tinha consciência que estava indo contra a maré, fazendo algo completamente diferente e, por isso, teria que pagar um preço?"

Almodóvar (editado): "Eu tinha consciência sim, sabia que teria que trabalhar do meu modo [...] Mas ao mesmo tempo estava pronto para lutar [...] Sabia que os temas poderiam ser um pouco escandalosos [...] Tinha que fazer filmes muito baratos para conseguir fazer o que eu queria."

"Então eu vivia minha vida como um diretor underground, e como diretores do underground, tomava muitas drogas, tinha uma vida noturna muito intensa, pouco cuidado com a higiene e era bastante acessível sexualmente", continuou Almodóvar, rindo.

Banderas contou que conheceu o diretor num café, quando ele se aproximou para dizer que o jovem deveria se dedicar ao cinema porque tinha um rosto "muito romântico".

Quando ele perguntou aos amigos quem era Almodóvar, ouviu: "Ele fez um filme e nunca fará um segundo."

Fotos de Stefanie Keenan/Divulgação

 

Escrito por Fernanda Ezabella às 05h56

Comentários () | Enviar por e-mail | Cinema e TV | PermalinkPermalink #

Tropeçadas no Oscar 2012

Produtor fala abobrinhas e se demite + Eddie Murphy nega fazer número musical "estúpido" (e também cai fora!)



Chega de Nova Zelândia! Já estou de volta a Los Angeles e a postos para a temporada dos prêmios do cinema que começa daqui a pouco.

Ainda não ficou claro quem são os fortes concorrentes. Melhor, porque mantém uma certa surpresa. Ou seria pior, por que está difícil ver filme bom no mercado?

Seja como for, o Oscar 2012 já deu início à maratona de fofocas e escândalos.

O primeiro foi com a saída de Brett Ratner, produtor do Oscar que andou falando demais e queimou a língua. 

"Ensaios? Ensaios é coisa de bicha", disse Ratner sobre seu processo criativo, quando divulgava seu filme mais recente, a comédia "Roubo nas Alturas", com Eddie Murphy.

Depois do insulto à comunidade gay, ele deu uma entrevista apimentada a um apresentador de rádio que só piorou a situação.

Falou de masturbação, testículos e sexo com Lindsay Lohan. A pressão foi demais e, hoje (ainda terça em LA), o produtor pediu demissão.

Mas foi Ratner quem conseguiu levar/convencer o amigo Murphy para ser o apresentador do Oscar 2012. Com sua saída, o pessoal de Hollywood especula: será que Murphy cai também?

O comediante recluso, que fala pouco e andava afastado das telas, está na capa da revista "Rolling Stone" mais recente (foto).

E ele também dá uma alfinetada nos organizadores do Oscar, de leve.

Diz que, quando decidiu topar o trabalho, a primeira coisa que avisou foi: "Não faço nenhum número musical estúpido! Mas vamos fazer algo engraçado. Devo aparecer com meu terno de couro vermelho."

Será mesmo engraçado? Já começou com o pé esquerdo (e nada contra os canhotos, viu Academia).

XXX

Atualizado às 11h28 (horário Los Angeles)

Foi rápido, Eddie Murphy está fora também!

A Academia divulgou um comunicado agora há pouco, no qual Murphy diz:

"Primeiro e mais importante, quero dizer que eu entendo completamente e apoio cada decisão tomada em relação à mudança de produtores na cerimônia deste ano da Academia. Eu estava realmente ansioso para fazer parte do show que nossa equipe de produção e roteiristas estavam desenvolvendo, mas eu estou certo que o novo time de produção e apresentador farão um trabalho igualmente incrível."

Tom Sherak, presidente da Academia, afirmou: "Eu compreendo como Eddie se sente por perder seu parceiro criativo, Brett Ratner, e todos nós o desejamos o melhor."

Escrito por Fernanda Ezabella às 00h00

Comentários () | Enviar por e-mail | Cinema e TV | PermalinkPermalink #

Peter Jackson de "Calhambeque Mágico"

 
 

Peter Jackson de "Calhambeque Mágico"

Virou lenda urbana em Wellington: Peter Jackson estaria circulando pela cidade com o carro do filme dos anos 1960 "O Calhambeque Mágico".

A assessora do diretor neozelandês confirmou que ele comprou o automóvel vintage original do musical britânico e o levou para o capital do país.

Mas ainda ninguém tirou foto dele ou de seus filhos dirigindo tal preciosidade, embora os jornais locais afirmem que seja verdade.

A foto acima é do carro do filme infantil e de um motorista não identificado, do site www.stuff.co.nz.

De acordo com o site, Peter Jackson planeja levar o automóvel para o Hood Aerodrome, em Masterton, onde será possível dar uma voltinha em troca de doações para caridade.

Escrito por Fernanda Ezabella às 18h38

Comentários () | Enviar por e-mail | Viagens | PermalinkPermalink #

Ditadores e poderosos em Auckland

 
 

Ditadores e poderosos em Auckland

Impagáveis as propagandas da companhia de energia Powershop, aqui na Nova Zelândia.

No pôster acima, Rupert Murdoch aparece vestido de hare krishna ou algo do gênero. Vi outro pôster também com Richard Nixon fantasiado de ativista black power.

Diz a propaganda: "mesmo poder, atitude diferente".

Nem todo mundo gostou. A empresa fez cartazes com Saddam Hussein e  Kim Jong-il, mas acabou retirando antes do tempo. As fotos abaixo são do site oficial da empresa.

Escrito por Fernanda Ezabella às 22h43

Comentários () | Enviar por e-mail | Viagens | PermalinkPermalink #

A difícil arte de achar um kiwi

Antes da fruta kiwi, veio o passarinho kiwi, símbolo da Nova Zelândia.

É um animal bastante sui generis, que não voa e tem hábitos mais parecidos com o de um mamífero.

É típico da Nova Zelândia e, por isso, os neozelandeses são também conhecidos como kiwis.

E, desde que juntei meus trapos com um, tento ver um kiwi, o tal do passarinho.

Os zoológicos de Los Angeles e de Washington têm áreas dedicadas a eles. Fui aos dois, esperei um tempão e nada do kiwi aparecer.

Acontece que a ave, por não voar, é um animal noturno, que só sai para procurar comida à noite.

Para conseguir ver um nos zôos, é preciso entrar em lugares especiais, fechados, silenciosos, escuros e dar sorte.

 

Foi finalmente vindo à Nova Zelândia que consegui ver.

As fotos deste post são de kiwis empalhados, tiradas numa exposição no parque Raibow Springs, em Rotarua, antes de entrar no local especial para tentar ver as aves vivas.

De novo, foi a mesma história. Mas o espaço fechado e escuro era bem maior, uma floresta protegida por vidros e algumas luzes discretas.

Consegui ver dois. Foi estranho porque esperava um bichinho pequeno, fofinho, e o tal kiwi era bem grande.

Infelizmente, era proibido tirar fotos.

Os animais são super sensíveis e quase foram extintos. Mas hoje existem diversos centros e reservas dedicados aos kiwis, como este zôo em Rotarua. Vale a visita.

KIWI, A FRUTA

Sobre a fruta, bem... vale outro post. Mas ficamos assim: veio originalmente da China e com outro nome, “chinese gooseberry”.

Passou  a ser plantada por aqui entre 1900 e 1950. Em 1959, os produtores locais resolveram mudar o nome para “kiwifruit” para tentar ajudar nas exportações (ter “chinese” no nome não ajudava muito numa época em que os chineses comunistas eram bem pouco populares).

As informações estão num livro sobre comida, presente da cunhada, chamado “The ABC of Kiwi Food: Afghans, Barbecues & Chocolate Fish”.

Escrito por Fernanda Ezabella às 06h19

Comentários () | Enviar por e-mail | Viagens | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Silvio E. G. Cioffi Fernanda Ezabella é correspondente da Folha em Los Angeles e escreve sobre a vida em Hollywood, as novidades do Vale do Silício e as aventuras do roller derby.
Twitter Facebook RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.